Guia Definitivo sobre Marca, Logotipo e “Logomarca”

Home / Blog / Guia Definitivo sobre Marca, Logotipo e “Logomarca”

Marca, logotipo, logo, “logomarca”. É uma sopa de palavras em que as pessoas acham que é tudo a mesma coisa. Pois bem… Não é bem a mesma coisa. Surpreso? Então vamos esclarecer tudo começando por um mal entendido que só existe na nossa querida língua portuguesa.

Você sabe o que é “logomarca”?

Todo mundo sabe, não é? E aqui ela está grafada entre aspas porque é uma palavra tão bonitinha quanto ordinária… Em algum lugar desse nosso mundo, algum lusófono diferentão resolveu fazer uma quimera da Língua Portuguesa e saiu essa obra prima, cujo sufixo e prefixo significam, em suma, a mesma coisa: a palavra “logo” sozinha já caracteriza marca. Mas é bonitinha, já disse, todo mundo usa — até mesmo o Aurélio. Então tá, né?

“O que está escrito aqui? Logomarca? Não pode ser, gente…”

Vamos dar nomes (mais lógicos e corretos) aos bois?

Logotipo — Nome ou abreviação grafado com tipos (fontes ou letras) de desenhos próprios ou peculiares. Não engloba símbolos ou quaisquer apêndices gráficos. É a junção da palavra grega logos, que significa “palavra”, “matéria”, “razão”, com “tipo” que vem do tipo gráfico — aquelas letras em metal usadas antigamente para montagem e posterior impressão.

Isotipo — Símbolo ou signo que representa, sozinho, uma marca. Junção da palavra grega iso, que significa “o mesmo”, “igual”, com a nossa conhecida “tipo”. Mas não para por aí. O isotipo ainda se divide em diversas classificações.

  • Monograma — Abreviação de um nome ou uma marca. Geralmente é representado por duas ou mais letras. O prefixo “mono” vem do grego monos, significando “único”, com a palavra também grega gramma, que significa “escrita”, “letra”.
  • Anagrama — Junções complexas de várias abreviações. O prefixo “ana” deriva do grego ana e significa “novo”.
  • Sigla — Nome formado pelas letras iniciais de um título, entidade ou expressão. Original do latim, que quer dizer “abreviatura”.
  • Inicial — A primeira letra de uma marca, nome ou companhia. Do latim initialis, significando “origem”, “princípio”.
  • Firma — A autenticação manual ou simulada de assinatura. A primeira para atestar a autenticidade de documentos e a segunda como marca e atestar qualidade e restrições de copyright em impressos e outras mídias.

E agora vamos às marcas que possuem conteúdo gráfico que excedem a escrita ou se misturam entre si.

Pictograma — Sinal gráfico que representa uma marca. O objetivo do pictograma é expressar a palavra ou sentido representativo de uma marca. Podem ser figurativos (semelhante a objetos ou símbolos conhecidos) ou abstratos.

Isologo — A junção do logotipo com um símbolo ou ícone de tal modo a criar uma expressão indissociável uma da outra, resultando em uma peça gráfica única. Um está sempre contido no outro.

Imagotipo — Logotipo e símbolo ou ícone que se complementam mas que aparecem separados numa mesma área.

Parece compreensível, depois de tudo isso, usar uma palavra inventada para significar um monte de coisa complicada. Claro, não há problema nenhum em se usar neologismos, desde que se tenha consciência de que, em determinado momento, o conhecimento certo diferencia o profissional do amador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *